Alavanca Consulting

TAEG, TAN, TAE, MTIC – Sabe o significado destas siglas?

29 de Dezembro, 2021
gowebagency

Quem, por alguma razão já necessitou de pedir um crédito pessoal, por certo já se deparou com siglas como TAEG, TAN ou MTIC e saberá como elas acabam por influenciar o valor que terá de pagar ao banco, mas para a maioria dos consumidores tudo isto continua a ser “grego”.


Para que nunca se perca na tradução e faça uma escolha acertada quando procura um crédito pessoal, vamos dar-lhe a conhecer o que significam estas siglas e de que forma pesam no cálculo do valor que terá de pagar pelo seu empréstimo pessoal.


Comecemos pela TAEG.


TAEG – Taxa Anual de Encargos Efetiva Global


Em termos práticos, esta taxa permite-lhe perceber, antecipadamente, os encargos que terá com o crédito que pretende contrair, dado que a TAEG inclui todos os custos que terá com o empréstimo pessoal e poderá ser por si utilizada para comparar diferentes propostas de crédito.


Para propostas de crédito com o mesmo montante, prazo e modalidade de reembolso, a proposta com TAEG mais baixa é a mais barata para o cliente.


Como veremos no ponto seguinte, a TAEG distingue-se da TAN, a taxa anual nominal, por contabilizar, além dos juros dos empréstimos (expressos pela TAN), todos os outros encargos que o cliente terá de pagar pelo crédito
Assim, o cálculo da TAEG inclui:


• os juros;


• as comissões;


• as despesas, nomeadamente com impostos e com os emolumentos relativos ao registo da hipoteca, no caso de se tratar de um crédito com garantia hipotecária;


• os seguros exigidos para obtenção do crédito;


• a comissão de manutenção de conta à ordem, cuja abertura seja obrigatória para a gestão do empréstimo;


• a remuneração do intermediário de crédito, caso essa remuneração seja paga pelo consumidor, o que sucede quando recorre a um intermediário de crédito não vinculado;


• outros encargos associados ao contrato de crédito.


TAN – Taxa Anual Nominal


Esta taxa corresponde, grosso modo, ao juro do empréstimo (“preço do dinheiro”) e é resultado da soma do Spread com o Indexante (taxa de juro Euribor, por norma), soma em que não se incluem as restantes despesas associadas ao empréstimo. Nos créditos com taxa de juro fixa, a TAN corresponde à taxa fixa mais o spread, se aplicável.


TAE – Taxa Anual Efetiva


De uma forma reduzida, podemos dizer que a TAE é a TAEG subtraídos os impostos. Desta taxa fazem parte os custos associados a um determinado empréstimo, incluindo os juros, comissões bancárias e prémios dos seguros exigidos não incluindo, contudo, os impostos devidos ao Estado, como por exemplo o imposto de selo.


MTIC – Montante Total

Imputado ao Consumidor
O MTIC reflete o montante total que terá que pagar ao banco ou instituição de crédito durante todo o período de vigência do contrato, uma vez que inclui todas os custos do crédito (juros, comissões, impostos e outros encargos).


Este indicador, que resulta da soma do valor do empréstimo pedido, das comissões, impostos e juros pagos, tem maior relevância no início do crédito, uma vez que alterações na taxa de juro vão influenciar o MTIC.


Uma nota adicional: o MTIC pode sofrer variações ao longo do contrato, dado que depende da taxa de juro contratada, que se for variável ou mista, muito provavelmente irá sofrer alterações durante a vigência do crédito, alterando o MTIC final.


De modo a salvaguardar a sua carteira e escolher o crédito que melhor sirva os seus interesses, faça uso dos simuladores e tenha em consideração todas as siglas que “desmontámos” para si e os custos que estas representam na proposta de crédito.

 

Fonte:  https://www.bancosdeportugal.info/euribor/taeg-tan-tae-mtic/